quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Continuando para sul...

Terceiro dia de Férias. Continua-se para sul.
A paisagem vai mudando quilómetro depois de quilómetro. O verde norte que fomos deixando para trás, dá lugar a um Portugal igualmente lindo e fantástico, mas mais árido, com menos humidade. Os quilómetros de olivais e prados, dão lugar a outros tantos quilómetros de searas e vegetação rasteira. Nas cidades e vilas onde antes víamos verdes rotundas, vemos agora igualmente rotundas, mas áridas como a paisagem, com pequenas pedras ou paralelos, ou obras de escultores com mais jeito para a pesca do que para a maceta e o cinzel...

A primeira paragem foi em Monforte, uma simpática e colorida vila alentejana. Conhecida pelos monumentos que remontam ao tempo romano. De destacar um templo e uma monumental ponte. Como momento fotográfico, uma foto de uma casa invulgar: vermelha. Habituado que estava aos tons azuis e amarelos, ver algo de vermelho vestido foi fantástico :)


Seguindo adiante, parámos em Estremoz, cidade bonita e acolhedora, com muito para mostrar e ser visto. Era meio-dia passado, a fome começava a chegar... Decidi pois pedir a um nativo que me indicasse um sítio bom e barato para comer.
Ele sugeriu: O Ramalho! Pensei depois num spot publicitário que porém teria mais sucesso no norte que no Alentejo. Cá vai: Restaurante Ramalho, come-se bem cumó cara***"!lol! Fartamos de rir com o spot =)
Deixo-vos com uma foto de uma janela manuelina à entrada de Estremoz, quem entra pela porta de Santarém. Janela da casa do Alcaide-mor.


Continuando, depois de uma pequena volta a pé depois do almoço, apanhámos a nacional 18 para Évora. Uma cidade, património mundial da humanidade. O templo de Diana, a capela dos ossos, o aqueduto, a praça do Giraldo... Tem muito para mostrar. Também aqui surpresas, nomeadamente a quantidade de turistas. Ingleses, Americanos, Espanhóis... Até Franceses. Mas Franceses mesmo. Não franceses-portugueses. Como é que tenho a certeza que o não são? Fácil. Tentavam falar português e traziam um guia na mão, não estavam vermelhos como lagostas depois de uma exposição de 14 horas consecutivas ao sol, etc :)

Decepções? Duas em Évora: Templo de Diana: descontextualizado (por razões históricas), muito mal iluminado, a meu ver, e falta uma explicação apropriada e mais que justificada até porque se trata de um dos ex-libris da cidade. Enfim. A outra coisa negativa foi a recepção, tudo menos calorosa, no centro de informações turísticas. Não foram mal educados, mas frios. E não gostei. Até porque estamos no Alentejo e além do mais em Portugal.
Fica uma foto do templo de Diana.


Amanhã, mais Portugal por e para descobrir. Continuamos para sul. Para onde vou? Vem cá ver amanhã :)

Coisas fantásticas, Portugal Fantástico, férias fantásticas.
Há coisas fantásticas não há?
P. S. Peço desculpa aos mais puristas da fotografia. Não pude limpar as fotos da sujidade do sensor. Prometo isso para breve. O meu pc não apanha nada com este Rótér :)
Em breve :)

3 comentários:

Jota M disse...

sem duvida artistas que deveriam dedicar.se a pesca e' uma grande sugestão !!

Acho que vou igualmentededicar.m a tal passatempo !!

=D

Cristóvão Cunha disse...

Lol! Depois chama o pessoal para uma sardinhada :)
Abraço

Liliana disse...

Muito bem!:D:D

Esta viagem ao vivo, esperando que todos os dias tenham "rótér".

Acho que a tua mana faz muito bem em obrigar-te a subir e descer escadas!:P mesmo que seja sem saber

Uma boa viagem e um bjinho para os dois!

Vídeos fantásticos

Loading...