domingo, 5 de julho de 2009

Mulheres...

Podemos dizer tantas coisas a propósito, que as mulheres isto e aquilo. Já escrevi até post's feitos com e-mail's recebidos que falavam das mulheres, da cusquice, dos penteados...

Eu não queria bater mais no ceguinho, mas agora, meninas, perdoem-me mas vou ter que confessar. Fui hoje a um bar chamado "C" onde graça uma certa frequência Lusa. Havia muita gente, talvez demais. Isso forçou que tivesse que me sentar ao balcão, junto a duas senhoras portuguesas que falavam entre si. Isso obrigou-me a ter que ouvir a conversa, até porque se encontravam as duas, uma a 40 e outra a 70cm respectivamente. Falavam de quê? Trabalho. Não é muito difícil que isso aconteça entre amigos, mas o que ouvi...
Se fossem, dois homens falariam da mamalhuda das fotocópias, do traseiro da patroa, dos decotes da estagiária... Esta conversa, era diferente. Querem saber porquê?
Vou citar algumas frases:

"Aquela pu** da governanta não gosta de mim..."

"A patroa pôs a porca "A" ao pé de mim só pra me fo***..."

"Já viste que não se sabe vestir..."

"Faz as bainhas até cá cima..."

"Menos mal que este ano já tem um penteado melhor..."

"No outro dia estava ao pé dela e cheirava mesmo mal..."

"O patrão gosta mesmo de mim, quando soube que eu estava na costura foi-me logo buscar..."

"Naquele hotel é só governantas..."


É caso para dizer, poupem-me... Tinha mesmo que dizer isto. Foi um "banho" de realidade. Supunha que as coisas não fossem muito diferentes, mas viver isso na primeira pessoa, foi qualquer coisa de fantástico :)
Pelo menos deu para rir. E como tinha que vos dizer isto, terei agora que ficar até mais tarde para fazer os trabalhinhos de casa :) Não tem mal. Tudo na vida tem um preço, até partilhar uma coisa do calibre da que acabastes de ler.
Há coisas fantásticas não há?
Desafio-vos a comentar e a dar o vosso parecer :)

6 comentários:

Anónimo disse...

Não vejo nada de fantástico, vejo é muita cusquice e grosseria! Eram portuguesas, ou estavam disfarçadas?

Cristóvão Cunha disse...

Ainda que perceba o comment preferiria ter um sujeiro para poder responder. Aproveito para exortar os leitores sobre a identidade: ainda que não precise de todo de saber quem é que passa por aqui, quando se fazem comentários gostaria que fossem assinados.
Parece-me que a liberdade é bonita mas o bom senso fica bem ao lado dela. Sem mais
Cumprimentos

malnobre disse...

Excelentíssima anónima,

Talvez ainda não tenha percebido muito bem a natureza do blog. Se tivesse percebido, saberia que o post não é sobre grosseria nem cusquice. Este blog é sobre uma coisa chamada REALIDADE.
E só mais duas coisas. Primeiro, acho que ficou exaltada porque lhe "assentou a carapuça". Segundo, queria agradecer o seu post porque me proporcionou umas boas gargalhadas logo pela manhã.

Isto fica entre nós, mas a verdade é que o seu comment também é uma coisa fantática...

Obrigado cara anónima. Espero contribuir para a sua elevação moral. Mas o que eu gostava mesmo, era que se identificasse...



Com os meus melhores cumprimentos,

Malnobre


P.S: Peço desculpa a(o) anónima(o), mas a minha formação académica obriga-me a agir em conformidade...

Cristóvão Cunha disse...

Onde é que eu assino? =)
Subscrevo completamente.
Demais. O Blog das coisas fantásticas acabou de se tornar um chat com tópicos "quent(ch)es". Tou a gostar de ver =)
Obrigado pelo momento. Mais e bons no futuro ;o)
Continua aberta a discussão

Bárbara disse...

Ainda que seja mulher também assino por baixo =)

Alguém disfarçado de portuguesa é algo irremediavelmente impossível... notam-se a milhas!

Quanto ao desafio teria um sem número de aventuras no feminino para vos contar... deixo-vos só esta!

«Era uma vez numa casa de banho pública, onde as mulheres se encontram aos magotes, dois exemplares do mais feminino (im)possivel que na impossibilidade de caberem as duas no mesmo cubiculo (tentem imaginar o cenário) estava uma no dito e outra do lado de fora da porta AOS GRITOS sobre o facto de a formadora de XPTO ser uma puta e uma vaca porque tinha a mania que era boa, mas que (na opinião da dita) se vestia como uma campónia e nem sabia conjugar as malas com os sapatos! E de lá de dentro a outra concordava plenamente porque a dita era uma vaca e uma puta que tinha andado com o eng. não sei quantos só por gosto.» [esta dos "gosto" mereceu-me a risota do dia!]

Tudo isto para vos dizer caros amigos, que de facto as mulheres se esmeram... Graças a Deus vocês não podem entrar nos WC femininos, porque aí as conversas descem a um nível muito muito baixo, não que fora delas as conversas subam muito de nivel, mas lá dentro meus amigos, nem vos digo nem vos conto!

Cristóvão Cunha disse...

Obrigado carissima por tornar mais consensual o chat!lol! Beijos manita. Até pra semana

Vídeos fantásticos

Loading...