sábado, 16 de março de 2013

Um papa "Fantástico"?

Depois de 12 dias de vacatura, em que a sede apostólica esteve vacante, o colégio de cardeais eleitores escolheram um novo bispo de Roma. Se João Paulo II tinha afirmado que haviam escolhido um papa que veio de longe, este disse que tinham escolhido um que vinha quase do fim do mundo.
Pela primeira vez na história, um papa vem do outro lado do Atlântico...
Pela primeira vez na história, um papa é eleito proveniente do novo mundo...
Pela primeira vez na história, um papa surge de entre os Jesuítas...
Pela primeira vez na história recente, prescindiu da mozzetta, e surgiu com veste branca e faixa e com a Cruz que usara sempre como cardeal e arcebispo de Buenos Aires...
Pela primeira vez na história, um papa escolhe o nome de Francisco. E dos homónimos destacamos a radicalidade evangélica com que viveu o santo de Assis e que transformou a igreja, a paixão missionária que imbuiu são Francisco Xavier e que levou a fé à Índia, a humildade e simplicidade do beato da cova da iria...
Pela primeira vez na história, o sucessor de Pedro, antes de abençoar o rebanho de que é pastor, pede ao rebanho que interceda por ele junto de Deus.
Habemus Papam, uma voz que ressoou por todo o mundo. E depois de suspenso, o mundo que ficara desde o fumo branco à espera do nome, chegou o anunciado momento.
Havia quem quisesse um papa jovem, outros, um asiático, outros ainda um da América do norte, ou que voltasse a Itália. Mas o Espirito Santo não quis que assim fosse.
Escreve o profeta Isaías (55, 9) "Tanto quanto os céus estão acima da terra, assim os meus caminhos são mais altos que os vossos, e os meus planos, mais altos que os vossos planos."
Quantas vezes não dizemos, seja feita a vontade de Deus? E assim foi. A vontade Dele por intermédio dos cardeais reunidos em conclave.
Carregar a Cruz de Cristo e conduzir a barca de Pedro não é decerto tarefa fácil. Mas foi naquele humilde cardeal que os outros confiaram. E depois do escrutínio, ele aceitou ser sucessor de Pedro, e ter o pesado fardo de guiar, como bom pastor (Jo 10) a Igreja que lhe é confiada.
Afirmou a fraternidade como fundante e fundamental, e como humanidade (ainda que tenhamos dado passos largos na Igualdade e Liberdade) temos muito que caminhar. E também como igreja.
Dirigiu a sua benção, depois de pedir a intercessão, a todos os homens e mulheres de boa vontade, e depois de a pronunciar, como pastor, tira a estola e beija-a.

Sua Santidade, papa Francisco I. Rezamos por ti.

Um papa fantástico?
Parece-me que sim.


Sem comentários:

Vídeos fantásticos

Loading...