quinta-feira, 21 de abril de 2011

Tríduo Pascal, caminho de esperança

Começou hoje o tríduo pascal, e como aprendiz de teólogo não poderia não deixar de partilhar convosco alguns pensamentos sobre o mesmo. 
Pode parecer que não mas a Quaresma está a terminar e este Tríduo pascal é o desfecho da caminhada quaresmal, iniciada à quase 40 dias. Na quarta-feira de cinzas, um pouco por todo o mundo, as cinzas foram impostas nas cabeças dos fiéis com o repto "Arrependei-vos e acreditai no Evangelho", repto que nos fora deixado por João Baptista e que no "fim" da sua vida pública, porque era necessário que ele diminuísse para que Ele crescesse, apontou para Jesus Cristo como o Cordeiro de Deus, aquele ao qual era indigno de desapertar as sandálias de seus pés, o que tem o Espírito e que baptiza no Espírito e não na água como ele baptizara. 
Durante a Quaresma pudemos ver de que maneira Jesus era o cumprimento das escrituras, o porquê da Paixão, Jesus como Cordeiro Imolado de uma vez para sempre para que os verdadeiros adoradores O adorem (Ao Pai) em Espírito e Verdade, e não mais num monte ou templo determinado. 

Esta quinta-feira pode bipartir-se. A primeira parte, de festa, faz com que o presbitério se junte ao seu Bispo e pastor como símbolo da união sacerdotal e como sinal de uma eclesiologia de comunhão. Todas as dioceses, em união com o Bispo, e todos os bispos em união com o bispo de Roma, o Papa, celebram o memorial da entrega do cordeiro que foi imolado, e bem assim, da instituição da Eucaristia. Celebra-se ainda, o dia por excelência do sacerdócio ministerial ou ordenado. Na chamada missa Crismal, o Bispo, o presbitério e o povo de Deus reunem-se para dar graças a Deus pelos Dons que ainda hoje são preservados na Igreja, e bem assim para que o Bispo possa fazer a bênção dos óleos que serão usados durante o ano na diocese, assim o óleo do Crisma, donde o nome da celebração, o óleo dos Enfermos,e o óleo dos catecúmenos. 


No final da tarde ou na noite de quinta-feira, muda de tónica a Eucaristia. Jesus que mais uma vez se tinha apartado da multidão para o sossego de um ermo monte de oliveiras é preso graças ao beijo frio da traição. Judas entrega o Justo a quem queria a sua morte. Os bens celestes e eternos, naquela noite como em tantas outras noites até à hodiernidade,  foram preteridos pelos bens materiais, mundanos, terrenos, etéreos.  Jesus é assim preso injustamente e passará a noite da véspera do 14 de Nisan sob custódia das autoridades judaicas que o queriam morto por não O reconhecerem como verdadeiro Filho de David, como O Ungido, O Messias de Deus.

Inicia-se, com a prisão de Jesus, um caminho de esperança porque sabemos do desfecho. Como Jesus explicaria depois aos discípulos de Emaús, era necessário que o Filho do homem passasse por todos aqueles momentos para depois poder de maneira mais cabal mostrar a sua glória, a glória que tinha desde a criação do mundo junto do Pai. 
Sob ponto de vista da liturgia, marca estas horas o silêncio, a eterna espera, a insegurança de quem se sabia na corda bamba, preso às palavras de Jesus, sabendo-O Único mas vivendo tudo como um pesadelo. Não era possível que tudo pudesse terminar daquela maneira.

Exagerei nas palavras. Mais para quê? É tempo de meditar e de perder algum tempo com os mistérios que dão vida à nossa Fé. A ressurreição só tem sentido se vista à luz da paixão e morte de Jesus. Boa caminhada. Lembra-te que é um caminho de esperança... 



Há coisas fantásticas não há?

2 comentários:

Ismael Sousa disse...

é sem dúvida um dia que começa com alegria (de ver os padres da diocese, reunidos com o bispo, a renovarem os seus votos) que finda num ambiente de tristeza e misticidade (pois o Filho do Homem foi traído por um dos seus).
É nesta noite que ele é apresentado perante o Sinédrio, para arranjarem motivo para o condenar! É neste noite que, junto à aurora, o discípulo a quem Jesus entregou as chaves do Paraíso o nega três vezes!É nesta noite que tudo se cumpre conforme as escrituras!

Ainda se eu falsse a língua dos Anjos e Santos, sem Amor eu nada seria!!! disse...

Agora, talvez, possas compreend3r quando tantas vezes, em tempos passados, falei-te sobre este chamado de João Batista e de sua morte para que o Cristo fosse exaltado....
És um Sacerdote e assim o seja, mesmo quando a solidão chegar, aí é que estarás mesmo mergulhado no Coração chagado de Cristo Jesus e dentro dele as tuas chagas serão as Dele, pois sois um escolhido e és o sucessor de Pedro!

Em oração e pedido de intececção do Cura d'Ars!
Paz e Bem
Um iluminado e inspirado dia do Sacerdote!

Vídeos fantásticos

Loading...