quarta-feira, 4 de novembro de 2009

O grande Horácio

Fiquei intrigado com as palavras da segunda música que coloquei no vídeo que podeis ver no post seguinte. De que se tratava afinal? O que cantava a "tipa" =)
Era mesmo um poema de Horácio. Esse ganda maluco.


Deixo-vos com o poema.
Abstenho-me de traduzir, mas posso-vos garantir que é mais dificil traduzir as Geórgicas de Vergílio. Não que tenha traduzida a obras, mas cheirei um bocadito. Prefiro Horácio!lol!
Divirta-se a ler:
Nullum infortunium venit sollum
O me infelicem! Me perditum!
Tempus fugit! Carpe diem!
Vita brevis! Carpe diem!
Omnia vincit amor!
Omnia vincit fortuna!
Nullum amore venit sollum!
O me infelicem! Me perditum!
Furor aeternum! Carpe diem!
Meae diliciae! Carpe diem!
Omnia vincit amor!
Omnia vincit fortuna!
Omnia vincit amor!



Ainda hoje o que ele escreveu faz escrever. Foi sem dúvida notável.
Poeta fantástico, fantástica poesia.
Há coisas realmente fantásticas.

1 comentário:

António Botelho disse...

Só percebo as palavras que são quase completamente idênticas às nossas, que são quase nenhumas, mas gostaria de aprender realmente a língua para poder ler as poesias do Horáciozito. O Fernandito bem que lá andou a cheirar umas ideias, mas mesmo assim não conseguiu cheirar mais que o Camões. Eh eh.

Poetas...

Eh he

hasta

Vídeos fantásticos

Loading...