quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Mãe...

O natal falso, é quando Homem quiser porque nesse natal o importante é dar prendas. No entanto, outros dias há que não devem ser quando o Homem quiser, mas sempre que o Homem for. Sempre que ele seja enquanto tal. Sempre que o Homem é ou seja Homem.
Falo-vos de quê? Do dia da mãe. Hoje não o é, mas como eu sou, não poderia não me lembrar da minha boa mãe. Há dias para uns e para outros, hoje falo-vos da relação mais fantástica que pode haver. A maternidade/paternidade e a filiação. Sou feliz por ter tido os pais que tenho, que Deus me conceda ainda muitos dias para os ter junto a mim. Com isto não quero dizer que não existam problemas, picardias, chatices... Mas de que que valem todas essas coisas se as pusermos na balança com tudo aquilo que recebemos? Os beijos, as carícias, as palavras de alento, o ombro amigo, o escape para tantas coisas...
É uma relação realmente fantástica, mas tantas vezes nos esquecemos de quanto é importante, fechados que estamos no nosso "mundinho", num ouriço de recusas, recusamos até admitir que possa haver mais alguém com problemas maiores ou sequer comporáveis com os nossos...



Oh insensatez, oh ingratidão para não ver, diante dos olhos, mais que o milagre da vida, o milagre que somos nós e a nossa própria vida...
Somos escravos dum mundo que nos aprisiona e força.
Aprisiona-nos e amordaça-nos com um jugo de bem-estar, de não-me-importa, de quero-lá-saber; o mesmo mundo que nos força a viver e a dizer tanta coisa que não senti-mos verdadeiramente.
Quantos casais depois do primeiro encontro, não passam depois sem duas mensagens por dia, uma ao rair da aurora e outra depois do crepúsculo com palavras vazias de sentido e de significado. Um seco "amo-te" para encher um espaço que nunca existiu...

O Amor verdadeiro, como o Natal, como as mães e a Minha mãe são coisas importantes.
Portanto, querida mãe, do fundo do meu coração, um merecido AMO-TE.
Muitos parabéns. Que possas repetir este dia, muitos e bons anos.
Obrigado por estares sempre aí...

Há coisas fantásticas não há?
Foto roubada daqui

1 comentário:

zelia disse...

Oi td bem contigo???

Coincidencia ou não, este fim de semana vim até á terrinha ANSIÃOOOO...ver a família...mas acima de tudo receber os mimos da minha mãe. Sem dúvida não há amor como o da nossa mãe...mesmo que por vezes não concordemos muito com elas...mas elas conhecem-nos bem...Agradeço a Deus a mãe fantastica que tenho e que abencoe todas as outras mães neste mundo....


bjs fica bem

Vídeos fantásticos

Loading...